Desmistificando os suplementos protéicos.

suplementos proteicosSe você tomou coragem ou está seguindo a resolução de ano novo e resolveu entrar na academia, provavelmente uma das primeiras perguntas que você se faz é: “o que vou tomar para malhar?” Se você perguntar para a recepcionista ou para algum professor, é bem possível que eles respondam: “suplementos a base de proteína”. Mas…

Não tenho como negar que a proteína é importante para a composição muscular, que é um elemento nobre na alimentação, e que exerce muitas funções essenciais a manutenção da saúde. O que me assusta é a quantidade absurda de proteína que certas pessoas ingerem e o gasto financeiro que as pessoas têm com esses suplementos.

Com exceção das pessoas miseráveis, que não têm recursos para comprar comida, e de vegetarianos estritos e pessoas com dieta desequilibrada, a grande maioria dos brasileiros já consomem mais proteína do que precisam. Isso porque a dieta “comum” brasileira, que inclui leite no café da manhã, pão, arroz, feijão e carnes no almoço e jantar, fornece, geralmente, uma quantidade satisfatória desse nutriente.
No intuito de aumentar a quantidade de massa muscular (e reduzir a massa gorda) as pessoas abusam de suplementos alimentares, comprados sem qualquer orientação e passam a correr o risco de desenvolver doenças renais, doenças ósseas, além de engordar ainda mais. Isso mesmo! Engordar!

As proteínas têm tantas calorias quanto os carboidratos, e, em excesso, também pode ser transformada pelo corpo em gordura.

O estímulo prioritário para o ganho de massa muscular é o exercício físico, além de fatores genéticos, hormonais, e uma dieta EQUILIBRADA. O que não significa se entupir de proteína em detrimento de outros nutrientes essenciais, os carboidratos e as gorduras.
A necessidade protéica diária é de 1 g de proteína para cada kg de peso corpóreo. Isto é, se você pesa 65kg, necessita de 65g de proteína por dia. Um suplemento em pó, desses vendidos em lojas de produtos naturais, fornece aproximadamente 30g de proteínas. Para você comparar, aí vai a quantidade de proteínas de alguns alimentos do dia a dia:

  • 1 copo de leite = 8,64 g
  • 1 pão francês = 4,65 g
  • 1 iogurte = 7,0
  • 4 colheres (das de sopa) de arroz = 2,28
  • 1 concha de feijão = 7,2
  • 1 fatia de carne assada = 20 g
  • 1 ovo cozido = 12,8 g

Agora,você sabe o que precisa ingerir para ter a quantidade necessária de proteína. Cabe a você decidir o que é mais vantajoso.

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *