Os benefícios do vinho.

beneficios vinhoDesde os anos 1990s, quando foi divulgado um estudo que revelou o chamado “Paradoxo Francês” propondo os efeitos cardioprotetores do consumo moderando de vinho, esse assunto tem sido exaustivamente estudado por cientistas de todo mundo.

O Paradoxo Francês se refere ao fenômeno de que os franceses, apesar de terem uma dieta rica em manteiga, queijos, ovos e aliada a pouca atividade física, apresentam uma incidência de doenças cardíacas 40% menor que os americanos. Essa diferença foi atribuída do consumo regular de vinho.

Atualmente, sabe-se que a capacidade protetora do vinho se deve a compostos com forte capacidade antioxidante.

Estes compostos são as antocianidinas, as proantocianidinas, os flavonóides e o resveratrol.

Antocianinas:

São pigmentos naturais que produzem a coloração azul, roxa e vermelha nos vegetais. Alimentos como a beterraba, cereja, açaí, uvas roxas e vermelhas, repolho roxo são ricos em antocianidinas. Maçã, uva, chá, amendoim, morango, canela e cacau são ricos em proantocianidinas, substancias que, no corpo, são convertidas em antocianidinas.

As propriedades atribuídas às antocianinas incluem a cicatrização de tecidos, atividade antiinflamatória, melhora do fluxo sanguíneo, redução de colesterol e principalmente atividade antioxidante.

Proantocianidinas:

Esses compostos foram isolados em 1936 e denominados vitamina P. Encontradas naturalmente na casca e na semente das uvas, em amoras, na casca do pinho, nas folhas de chá verde e preto, esse composto tem atividade antioxidante 50 vezes superior ao da vitamina C.

Flavonóides:

Os flavonóides são largamente encontrados na natureza, principalmente na polpa de frutas cítricas, damasco, cereja, uva, pimentão, brócolis, cebola e tomate, além (é claro) do vinho tinto.

Têm atividades protetoras da circulação sangüínea, nos sangramentos, na imunidade, principalmente nas gripes, atividade anticancerígena, e nas doenças cardiovasculares.

Resveratrol:

Presente principalmente na casca das uvas roxas e vermelhas. É produzido nas plantas em resposta a invasão por fungos, promovendo a resistência a infecções, de modo que o nível desses compostos são mais elevados nas uvas cultivadas em climas frios.

Um estudo muito interessante de Harvard comprovou que o resveratrol aumentava a longevidade de cobaias. Porém para reproduzir esse efeito em humanos seria necessário o consumo de 300 taças de vinho por dia!

Outras fontes de resveratrol são o eucalipto, framboesa, amora e amendoim.

Eu não recomendo o consumo de bebidas alcoólicas, por motivos já esclarecidos em outro post… engorda! Além de não fazer bem a saúde. Mas particularmente, acho o vinho uma delícia, e ele entra na lista dos “dias em que saí da dieta”.
O interessante é que podemos obter as vantagens dos compostos do vinho consumindo outros alimentos, então… aproveite!

Um comentário sobre o tema:

  1. Não costumo ingerir bebidas alcoólicas, por isto adorei conhecer outras fontes de alimentos que podem substituir o vinho. Além disso, os benefícios para saúde são ótimos.
    Posso considerar que o suco de uva tem os mesmos benefícios, sem tirar nem por nada?
    obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *